Em qualquer roda de amigos, quando citada, a Tropicália evoca nomes que revolucionaram a música brasileira. Alguns falam Gil, outros Caetano. Há aqueles que exaltam Os Mutantes e Gal Costa, mas poucos exaltam em um primeiro momento a ousadia e coragem de Tom Zé.

Dono de uma história que beira o surrealismo, Tom Zé não é só um tropicalista, mas um fenômeno criativo que nós, brasileiros, parecemos custar a entender. E a porta de entrada para isso pode ser justamente o lançamento em português da biografia Tom Zé – O Último Tropicalista, pelo Selo SESC.

Leia em outras edições